segunda-feira, 19 de janeiro de 2015
Oi amores! Hoje vim falar um pouco do novo livro do Alexandre Apolca, Rockefeller, é uma história bem diferente e tenho certeza que vocês vão adorar!

Dados Técnicos:
Título: Rockeller
Autor:Alexandre Apolca
Editora:  Nova Paris
Número de Páginas: 184
Ano: 2014
Classificação: 4/5
ISBN: 9788568270011
Sinopse: Beto Rockfeller, que possui uma leve versão da síndrome da mão alheia, sonha em fazer sucesso com sua banda de rock. Após ser preso injustamente em um protesto na Avenida Paulista, é liberado e orientado a deixar São Paulo. Ele e sua desconhecida banda — cujos integrantes são: Yakult, Gringo e Santiago dos Santos — decidem se mudar para a mística São Thomé das Letras, a Machu Picchu brasileira. É exatamente nessa aconchegante cidadezinha mineira que começa uma trama estonteante e dinâmica — repleta de aventuras, romances, crimes e mistérios.
Rockfeller se envolve com Anita Andrade, a namorada de um dos seus amigos. Esse triângulo amoroso é surpreendido com a súbita aparição de uma terrível enfermidade. Ele, desconcertado, se vê diante de uma difícil decisão, que mexe brutalmente com seus princípios morais e o pior, Rock pagará caro por sua indigesta decisão, seja ela qual for. Além disso, é obrigado a conviver com seus fantasmas, desilusões e psicoses e ainda tem de se acostumar com um enigmático corvo que o persegue.
No entanto, após muito tempo, Rockfeller consegue uma segunda chance de ser feliz no Rio de Janeiro, as suas desventuras e psicoses ressurgem, e isso pode levá-lo a uma irreparável situação em que nem tudo que se vê pode ser real...
Bom vou começar explicando o motivo de tanta demora na postagem dessa resenha: é bem simples, tentei realiza-la em vídeo, mas depois de dois dias tentando passar para o Youtube, quando finalmente consegui vi que ele tinha ficado horrível. Enfim, portanto estou resenhando-o hoje, risos.
 Rockefeller é um livro bem diferente do que estou acostumada a ver no mercado editorial, ele é livre, sem medo de usar palavrões ou drogas para compor uma cena e muito menos deixa de lado o Rock 'n' Roll, na verdade acredito que a definição correta para ele seja: Drogas, Sexo, Rock 'n' Roll e literatura, porque isso sinceramente resume boa parte do livro, logo ele não é para pessoas fracas. 
A trama começa já com o protagonista sendo preso, em plena ditadura militar, por protestar na Avenida Paulista, mas para sorte dele seu pai conhece alguns militares e consegue sua liberação, no entanto ele deve deixar a capital e ir para o interior o que poderia acabar com a sua banda de rock. Para salvar a banda ele sugere que os três amigos larguem tudo para que todos possam ir juntos para São Tomé das Letras, mais conhecida como Machu Picchu e por mais incrível que pareça é isso mesmo que ocorre, todos eles embarcam nessa viagem louca para o interior.
Bem no comecinho eles conseguem se apresentar em um bar em troca de comida e bebida, o que não esperavam é que o sucesso fosse tanto que o dono os convidassem  para novas apresentações e eles se sentissem como pop stars, mas é claro que isso não dura muito e em seis meses morando lá todos já foram obrigados a encontrar empregos "normais" para pagar as contas. Tudo isso parece muito normal, até é claro que Rockfeller se encanta por uma garota que ele vê entrando sorrateiramente na igreja. 


Pisei na praça. Olhei para o céu. Uma estrela cadente rasgou o manto azul. Fechei os olhos e fiz um pedido, como manda a tradição. Pedi apenas que eu pudesse ser feliz, apenas... Quando reabri, avistei uma garota entrando na igreja. Fui atrás, não sei o porquê, mas fui. Empurrei a porta. Entrei no templo, e vi apenas uma vela acessa no altar. Um estranho silêncio lavou meu corpo. A vela apagou de repente, lá fora o vento uivou, e eu pude ouvir sutis passadas e uma zombeteira risada. Ao longe surgia uma canção do The Beatles, Hey Jude...
 Pouco tempo depois descobrimos que essa garota se chama Anita e que ela é namorado do melhor amigo do nosso protagonista, o Gringo. E ai que tudo complica de uma vez, porque por mais que Rockfeller respeite o amigo e a amizade deles, Anita mexe com ele de um jeito indescritível e retribui seus sentimentos,mas é claro que isso não é o suficiente, para ajudar ela tem a tatuagem de um corvo nas costas, o mesmo que o atormenta desde que ele se lembra por gente e ele pode jurar que o corvo se mexe e conversa com ele. Bizarro, não?
Mas como nada de spoilers pararei por aqui, essa trama muito me envolveu, apesar de ser extremamente pesada, densa mesmo, apesar das poucas páginas do livro, posso dizer que ele é intenso.  Além de ser bem crítico com a realidade brasileira em diversos momentos, alguns mais diretos e outros menos, mas de qualquer forma isso é algo muito positivo a se observar no livro. 
O único ponto negativo do livro na minha opinião, é o uso das drogas, apesar de entender o encaixe necessário delas na história, foi um ponto que me incomodou muito na leitura e o motivo do livro não ser cinco estrelas para mim. No entanto o final foi tão surpreendente que me reconquistou totalmente, me fazendo dar quatro estrelinhas para obra. 
Decido se personagens são bem construidos ou não quando me pego perdida em sentimentos por eles, sejam positivos ou negativos; enquanto no princípio simpatizava com Yakult e Gringo, muito mais do que com os outros personagens, incluindo o próprio personagem principal, no final gostava para valer apenas do Yakult, passei a odiar o Gringo, não gostar muito da Anita e sentir estranheza pelo personagem central. O tanto que principalmente o Gringo me incomodou na trama e esse descobrimento e aprofundamento do personagem fez com que eu tivesse certeza que os personagens são bem construídos e com tamanha realidade que se cria vínculos com eles, principalmente porque o principal motivo do meu desgosto por Gringo e não gostar muito de Anita, foi por uma situação que ocorre com grande frequência na realidade, a qual não foi contar, obviamente.

- Que porra é essa! Os políticos metem a mão no nosso dinheiro, os norte - americanos nos obrigam a engolir a cultura deles, os policiais nos batem, a inflação aumenta, o que fazemos? Nada! Pois está tudo muito bom, tudo muito bem. A maioria de vocês prefere assistir a uma telenovela ou vinte e dois homens correndo atrás de uma bola, prefere encher o cu de álcool, prefere transar sem camisinha pra pegar AIDS, do que lutar pelos nossos direitos. Vão à merda! Mas, eu ainda acredito no Brasil; ainda creio que nós acordaremos e colocaremos centenas, ou quem sabe milhões, de pessoas nas ruas protestando em prol de um país melhor, de um mundo mais digno para as futuras gerações. Eu acredito!  Eu sonho! 
 Espero que tenham se animado, porque em parceria com o autor, Alexandre Apolca, iremos sortear um exemplar de Rockfeller e um exemplar de Legna para que você, nosso fiel leitor, possa começar o ano com pé direito ganhando dois livros ótimos. Para se inscrever basta seguir as regras aqui embaixo pelo Rafflecopter.

a Rafflecopter giveaway


Boa sorte!
Beijos!
segunda-feira, 22 de dezembro de 2014
Oi amores!
Hoje vim falar um pouquinho de dois pincéis da Maria Margarida, o Pincel. Côncavo O27 e o Pincel Pó Grande F25.

Dados Técnicos:
Pincel Côncavo O27 segundo a marca: " Ideal para aplicar sombra de maneira precisa no côncavo e construir camadas de cores com leve transição. Elaborado com cerdas naturais de pelo de cabra."

Pincel Pó Grande F25 segundo a marca: " Desenvolvido para uma aplicação impecável de produtos em pó no rosto e também por todo o corpo. Elaborado com certas naturais de pelo de cabra extra macios."
Para essa maquiagem usei :
Palheta 3D craquelada Vivai
Pó compacto Vult - Cor: 01
Rímel Grow Lashes da Extremes
Batom Cobrelax  - Quem Disse, Berenice?



Primeiro com um pincel esponja comum da própria paleta, apliquei a sombra prateada indicada na imagem no canto interior da pálpebra móvel.

Na sequência, já com o pincel 027 escolhi o azul indicado na imagem e apliquei do exterior da pálpebra móvel até o centro aproximadamente. Resultando na imagem seguinte.


Escolhi esse azul um pouco mais escuro para aplicar no côncavo.

Primeira aplicação.

Após esfumar.  Gostei bastante do pincel O27 para aplicação da sombra e esfumação no côncavo.

Utilizei o pincel F25 para aplicar uma camada leve de pó e em seguida blush.

 O pincel F25 é ideal para deixar uma camada de pó natural no rosto e o blush com um efeito bem leve. É bem bacana para o dia- a - dia fazendo com que a maquiagem tenha um ar mais natural.

Apliquei o batom Cobrelax do Quem disse, Berenice? E o resultado final foi:


Utilizando a mesma técnica, só que com as cores: cinza, marrom e preto da paleta, além do lápis preto também do Quem disse, Berenice? Obtive esse resultado.




É isso amores, espero que tenham gostado. Beijos!
 




quarta-feira, 10 de dezembro de 2014


Oi amores!
Hoje vim falar de um livro para lá de especial! Esse livro vem sendo super bem falado e já tinha tido um gostinho da autora em outra obra dela com o Jonathan, por isso ler esse livro foi realmente especial, como um presente de natal antecipado.

Dados Técnicos:
Título: Elos do Destino
Autora: Catia Mourão
Editora: Clube dos Autores
ISBN: 9788567765792
Número de Páginas: 193
Classificação:5/5
 Sinopse:  Ao final do post.


Acredito que seja do conhecimento de todos que quanto mais gostamos de um livro, mais difícil é falar sobre ele, pois nós tornamos totalmente parciais e não vemos defeitos naquilo que amamos. Não preciso dizer que esse livro foi um caso total de amor à primeira vista. Quem acompanha o blog sabe que adoro romances de paixão e que inclusive é raro eu ler algo fora desse tema, por esse motivo chega uma hora que todos os romances começam a parecer iguais como se todas as autoras usassem a mesma fórmula mágica, foi então que Elos do Destino caiu no meu colo, literalmente falando e nesse livro enxerguei uma outra fórmula, ou melhor uma falta dela. 
Elos é aquele livro que você sente que foi escrito com o coração e isso fica tão visível na história que ao final fiquei me questionando se tinha sobrado algum pedaço do coração da autora, porque não era possível alguém colocar tanta emoção no livro e restar algo. É uma verdadeira obra de arte. 
Cat, se me permitem a liberdade, é uma moça solitária e traumatizada de diversas maneiras, primeiro com a morte de seus pais em um acidente deixando por conta dela administrar uma empresa que ela não fazia ideia de como funcionava e depois uma decepção emocional muito forte, da qual não irei falar muito, deixarei que vocês descubram. 
Esses é um daqueles livros que fala por si  só, portanto encontrei um quote que descreve perfeitamente a cat do começo do livro:

Afinal, ela era mesmo uma solitária havia muitos anos e ninguém melhor do que ela sabia que em alguns casos a solidão podia ser a melhor companhia.
E essa Cat que precisa de solidão cada vez mais decide largar tudo e se mudar para um chalé no meio do nada onde ela pode se isolar por alguns meses e ter uma vida calma e sem tantas responsabilidades; ou pelo menos é o que ela acha até conhecer o proprietário do chalé... nosso querido Bruno! 
Ai Meu Deus que homem é aquele, Catia?! Ele em um primeiro momento tem todo aquele padrão de homem dos romances: alto, lindo, educado e meio carrancudo, além de ter atitude, no entanto conforme vamos mergulhando mais na trama ele vai se mostrando um homem integro preocupada com a família e que guarda uma boa cota de segredos. 
O relacionamento entre ele e a Car flui tão naturalmente que até eles se assustando quando percebem onde se encontram e o quão apaixonados um pelo outro estão. Ambos vão evoluindo muito nesse relacionamento, mas é claro que a Catia não poderia deixar de colocar um conflito de tirar o fôlego no meio da história. 

Bruno tinha o dom de ser sutilmente arrogante em um momento e completamente encantador e imprevisível em outro, e estava conseguindo dissolver a antipatia que ela sentiu na primeira vez que o viu.
O livro é bem curtinho então pode ser facilmente lido em um dia, no máximo dois, li em poucas horas e acredito que essa seja uma enorme vantagem, porque quanto mais rápido você lê o livro mais você adentra aquele universo que o autor criou para você e mergulha na história, pelo menos comigo funciona desse modo, por isso posso apenas descrever o livro como intenso. Falando em intenso não considero o livro erótico, porque apesar de conter algumas cenas bem quentes sim, elas não são o foco e só acontece com o casal principal e sem tantos detalhes, por isso classificaria o livro como romance para pessoas a cima de 16 anos, mas bem leve e descontraído, mesmo abordando alguns temas bem complexos.
Os personagens coadjuvantes também são bem apaixonantes e ajudam a dar realidade e fluidez para trama, só acrescentando coisas boas e um pouco de raiva quanto a uma certa coadjuvante, mas sem spoilers.
Esse é um livro obrigatório para fãs de romance e recomendado para quem quer passar a apreciar o gênero.

Bruno a beijou novamente, sem dar chance para uma resposta. Não chegava a ser pretensão da parte dele. Apenas tinha consciência do efeito que causava nas mulheres e não disfarçava seu interesse por ela.
E claro, se você ainda está na dúvida, basta ver aqui o book trailer e se apaixonar de vez!


Aproveita e adiciona no skoob, curte no facebook e comenta aqui.
Beijos!

SEGUIDORES

Maria Margarida

Começando bem o ano

Quote da Semana

Quando se lançou naquela aventura sabia que deveria ser uma única noite, mas seu coração traiçoeiro não quis. Seu coração traiçoeiro quis coisas impossíveis. Coisas que teriam um preço.


Você Arranjou Um Problema - Silvia Fernanda
Tecnologia do Blogger.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Total de visualizações de página

SPHair Cosméticos

Autores Parceiros

Autores Parceiros

Autores Parceiros

Blogues Parceiros

Autores Parceiros

Receba notícias no seu e-mail!

Fique por dentro em qualquer idioma!

PERFIL

Play!

PageRank

PageRank

set